Siga-nos!

Política

Brasileiros se revoltaram contra o marxismo, afirma o novo chanceler

Ernesto Araújo faz críticas ao globalismo e ecoa ideais de Trump

em

Ernesto Fraga Araújo

Escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para ser o próximo ministro das Relações Exteriores, as posturas conservadoras do diplomata Ernesto Fraga Araújo, vem irritando parte da imprensa brasileira.

Ele mantém o blog Metapolítica e publicou no sábado (17) seu primeiro texto pós-nomeação. Em uma análise indireta do resultado das eleições, asseverou que os brasileiros se revoltaram contra a ideologia marxista.

O futuro ocupante do Itamaraty ironicamente substituirá Aloysio Nunes, ex-guerrilheiro da Ação Libertadora Nacional, grupo de inspiração marxista.

Fazendo uma análise sobre ideologias, Araújo afirma em seu texto: “[nós] brasileiros nos revoltamos contra a ideologia que nos dominou, aberta ou insidiosamente, por muito tempo, sob a forma do marxismo escancarado ou mais frequentemente do globalismo com suas várias vertentes. Agora, essa ideologia tenta metamorfosear-se para seguir dominando”.

Sua postura contra o pensamento de esquerda é conhecida. Em outro texto ele explica porque é contra a ideologia globalista. “Globalismo é a globalização econômica que passou a ser pilotada pelo marxismo cultural. Essencialmente é um sistema anti-humano e anticristão”.

O pensamento externado por ele ecoa, em parte, o que o presidente Donald Trump vem defendendo: acordos econômicos em escala mundial, mas sem a adoção da agenda progressista que vem pedindo, por exemplo, o fim das fronteiras.

Essa diferenciação feita por Araújo é fundamental em um momento em que parte da imprensa faz análises sobre as posturas do futuro chanceler confundindo propositalmente os dois termos.

Conforme lembra o economista Thorsten Polleit, globalismo e globalização são opostos. “O globalismo é um conceito político. Já a globalização é um conceito econômico. O objetivo do globalismo é determinar, dirigir e controlar todas as relações entre os cidadãos de vários continentes por meio de intervenções e decretos autoritários”, resume.

Em contraste, “A globalização significa simplesmente livre comércio e livre mercado”. Logo, trata-se de um movimento antagônico ao ideal econômico marxista.

Publicidade