Siga-nos!

Internacional

“Todos os brancos vão para o inferno”, declara pastor negro

Líder do movimento de direitos civis diz que Obama é vitima de racismo

em

“Todos os brancos vão para o inferno”, declarou Joseph Lowery, pastor negro batista, durante um evento de apoio pela reeleição do presidente Obama realizada em uma igreja da Geórgia.

Conhecido por sua luta ao lado do pastor Martin Luther King pelos direitos civis, Lowery foi convidado em janeiro de 2009 a dar a bênção durante a cerimônia de posse do presidente Obama.

Em seu discurso mês passado, diante de 300 presentes, todos negros, ele fez um discurso inflamado sobre como “quando era um jovem militante, costumava dizer que todas as pessoas brancas iriam para o inferno. Então, ele amadureceu e passou a crer que apenas a maioria deles iriam. Agora, mais velho, voltou a pensar como antes, relata o jornal Monroe County Reporter.

Sua declaração repercutiu muito mal junto à plateia presente e, segundo a Associated Press, o prefeito John Howard, condenou a declaração do pastor, afirmando: “A Bíblia não fala nada sobre brancos ou negros irem para o céu ou inferno”.

Posteriormente, o pastor Lowery tentou afirmar que fora mal entendido: “Quando eu disse aquilo estava fazendo uma piada”. O assessor do pastor asseverou que a fala dele foi por que há uma clara demonstração de racismo das pessoas que não desejam continuar vendo Obama na Casa Branca. Mas durante o discurso Lowery atacou o outro candidato: “Ninguém inteligente arriscaria colocar este nas mãos de Romney”.

Helen Butler, diretora-executiva da Coalizão da Geórgia pela Agenda do Povo, grupo ao qual Lowery Pertence, saiu em defesa do pastor. “É claro que ele não acredita que todos os brancos devem ir para o inferno”, disse. Acreditando que ele se expressou mal, acrescentou: “Ele não é assim. É uma pessoa muito carinhosa. Ele estava tentando motivar as pessoas e garantir que elas vão votar [e] ressaltou que há muito ódio no país atualmente”, encerrou.

Ganhador da Medalha da Liberdade, em 2009, por indicação de Obama, Lowery foi escolhido para liderar o estado da Georgia na convenção nacional do Partido Democrático.

Curiosamente, o discurso feito por Lowery na posse de Obama enfatizou a necessidade de haver relações pacíficas entre todos os americanos. “Agora, Senhor, considerando como são complexas as relações humanas, nos ajude a fazer as escolhas certas: amor, não ódio; inclusão e não de exclusão; tolerância e não intolerância”.

O episódio lembrou um fato ocorrido em 2008, quando Obama competia com Hilary Clinton nas primárias para ser escolhido como candidato do partido. O pastor negro Jeremiah Wright, da Trinity United Church, fez duros ataques à Hilary. Na ocasião, o pastor afirmou “Barack sabe o que significa viver em um país e em uma cultura que são controlados pelos brancos e ricos. Hillary nunca saberia disso. Hillary nunca ouviu que é negra. As pessoas nunca a definiram como uma ‘não-pessoa'”.

Obama foi batizado por Wright e sua família frequentou durante anos sua igreja em Chicago. O episodio acabou afastando Obama do pastor.

Traduzido de WND e Washington Examiner

Publicidade