Siga-nos!

mundo

Boris Johnson defende “oração e apoio pastoral” para homossexuais

Premiê garante que as igrejas manterão a liberdade de expressão e atividade religiosas no Reino Unido.

Avatar

em

Boris Johnson
Boris Johnson (Foto: Stefan Rousseau/AP)

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que as pessoas que se sentem atraídas por outras do mesmo sexo podem receber oração e apoio pastoral das igrejas.

A sua afirmação foi uma resposta a Aliança Evangélica (EA, sigla em inglês), depois que argumentou que os cristãos poderiam ser processados caso a lei em torno desse assunto fosse alterada.

Vários grupos junto com a EA, disseram apoiar a abolição da terapia de conversão, porém eles insistem que deve haver a liberdade para aqueles que querrem seguir os ensinamentos bíblicos tradicionais em relação a sexualidade.

O diretor da EA no Reino Unido, Peter Lynas escreveu uma carta à Boris o advertindo que uma proibição “colocaria em risco a liberdade individual de pessoas que são atraídas por pessoas do mesmo sexo” e “ameaçaria as práticas cotidianas de igrejas, líderes religiosos, e cristãos em todo o Reino Unido.”

Proibição total da terapia de conversão

Ano passado alguns ativistas LGBT pediram o banimento total de qualquer prática que mude ou suprima a identidade sexual ou gênero de alguém e isso incluiria o paio pastoral e a oração, ou seja, se uma lei assim for aprovada um pastor poderia ir preso por orar por homossexual que pedisse ajuda ou conselho.

Jayne Ozanne, fundou uma organização no seu nome, é uma evangélica gay e trabalha com organizações religiosas para eliminar a discriminação. Mês passado ele disse que quer a proibição total da terapia de conversão e que era uma questão urgente.

“As pessoas estão sendo traumatizadas, pessoas estão sendo feridas agora, muitas vezes em igrejas e outros ambientes religiosos e, de fato, em práticas médicas e de saúde mental. Temos que trazer legislação para parar esse trauma”, disse Ozanne.

Boris afirma que as igrejas não serão criminalizadas

Em uma carta para a EA, Boris Johnson deixou claro que qualquer nova legislação não irá se estender a oração e apoio pastoral e afirmou que vai assegurar as igrejas a liberdade de expressão e a liberdade de religião, segundo o Christian News:

“Como o governo deixou claro em 2018, quando assumimos nosso compromisso de encerrar a terapia de conversão, continuaremos a permitir que adultos recebam apoio pastoral adequado (incluindo oração), em igrejas e outros ambientes religiosos, na exploração de sua orientação sexual ou identidade de gênero”.

“Como você, não quero ver o clero e os membros da igreja criminalizados por atividades normais não coercitivas”, concluiu.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending