Siga-nos!

Política

Bolsonaro se conscientiza, volta atrás e não dará subsídio à conta de luz de igrejas

Reivindicação havia sido feita pela Frente Parlamentar Evangélica.

em

Jair Bolsonaro. (Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira (15), após se conscientizar do erro, que não dará subsídio para contas de luz de igrejas por enquanto.

A medida havia sido reivindicada pela Frente Parlamentar Evangélica e gerou muitas críticas, causando prejuízo a imagem dos evangélicos no país.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Bolsonaro afirmou ter conversado com líderes evangélicos e com o ministro de Minas e Energia, Bento Alburquerque. Ele também afirmou ter conversado com o presidente da Bancada Evangélica, deputado Silas Câmara (Republicanos/AM).

“Conversei com o Silas Câmara e com RR Soares sobre o tema e suspendi qualquer negociação desse tipo. Conversei com a equipe econômica e vimos que não faz parte da nossa política econômica”, afirmou o presidente.

O presidente explicou que sua equipe o aconselhou a não dar prosseguir com este tipo de negociação.

Na prática, a medida reduziria o valor cobrado aos templos nos horários de maior consumo, mas o Ministério da Economia deseja acabar com qualquer tipo de subsídios.

“Não tem negociação nessa área. O impacto da conta é mínimo, mas não faz parte da política econômica do meu governo”, explicou.

Continua depois da publicidade