Siga-nos!

Política

Bolsonaro critica ações para fechar igrejas durante pandemia

Presidente ecoa palavras de Silas Malafaia, apesar da gravidade da situação.

Neto Gregório

em

Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Isac Nóbrega / PR)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou, em entrevista ao apresentador Ratinho, no SBT, as ações tomadas por governos estaduais e municipais para o fechamento de igrejas durante a pandemia do novo coronavírus, Covid-19.

Politizando a questão mais uma vez, Bolsonaro disse que “muita gente” quer dar satisfação ao seu eleitorado e toma “providências absurdas”. “Tem gente que quer fechar igreja, [que] é o último refúgio das pessoas”, afirmou o presidente, ecoando o que vem sendo dito por Silas Malafaia.

Sem levar em conta as milhares de denominações e igrejas espalhadas pelo Brasil, nem as dificuldades que a igreja brasileira enfrenta, o líder da nação acredita que “o pastor vai saber conduzir seu culto. Ele vai ter consciência – o pastor, o padre -, se a igreja está muito cheia, falar alguma coisa. Ele vai decidir lá”.

Tanto na Coreia do Sul, como na França, igrejas foram responsáveis por dezenas de infecções. Exatamente templos que não respeitaram o pedido das autoridades para cancelamento de cultos e reuniões, o que acaba por prejudicar o “achatamento da curva” na luta contra o vírus chinês.

Assista a entrevista de Jair Bolsonaro ao Ratinho:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE