Siga-nos!

Política

Bolsonaro chama advogado-geral da União de “terrivelmente evangélico”

André Luiz Mendonça é cotado para vaga no STF.

Michael Caceres

em

André Luiz Mendonça. (Foto: Renato Menezes)

O presidente Jair Bolsonaro chamou o advogado-geral da União (AGU), André Luiz Mendonça, de “terrivelmente evangélico”, em discurso em uma solenidade nesta segunda-feira (15) na Câmara dos Deputados.

Ele repetiu a expressão usada na semana passada para se referir ao possível ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

André Luiz Mendonça é pastor da Igreja Presbiteriana em Brasília, tido como um dos possíveis nomes a ser indicado como ministro evangélico para o Supremo.

Também são especulados para a vaga os juízes Marcelo Bretas e William Douglas, ambos do Rio de Janeiro.

O currículo de Mendonça inclui doutorado em Direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha, onde também já foi professor, dezenove anos de experiência na AGU.

Apesar de o nome não ser conhecido pelas atuações, a citação ao advogado-geral levanta expectativas.

Na semana passada, após reunião com o presidente da República, o presidente da Frente Parlamentar Evangélica, Silas Câmara (PRB-AM), afirmou que teriam ao menos dez nomes para indicar para o cargo no STF. Na ocasião, o deputado não comentou quais seriam os nomes sugeridos.

A próxima vaga no Superior Tribunal Federal será aberta em novembro de 2020, quando Celso de Mello se aposentará compulsoriamente. A regra exige que os ministros deixem o cargo aos 75 anos.

Publicidade