Siga-nos!

Opinião

Big Brother Brasil, nos deram um espelho

Qual a razão do BBB causar mais desconforto nos evangélicos do que outros programas?

Avatar

Publicado

em

Publicidade


Começo de ano e sempre tem aquelas coisas que já se tornaram tradicionais em nosso país, uma delas é mais uma edição do Reality Show da TV Globo o Big Brother Brasil.  Em 1999, John De Mol, um executivo da TV holandesa, teve a ideia de criar um Reality Show onde pessoas comuns seriam selecionadas para conviverem juntas dentro de uma mesma casa, vigiadas por câmeras, 24 horas por dia.

O nome do programa foi inspirado no nome de um personagem do livro 1984 de George Orwell: Big Brother (em alguns países o nome do programa é traduzido, o que não foi o caso de alguns, como o Brasil ou em Portugal).

Publicidade

Com mais uma edição do programa no Brasil sempre vem junto uma enxurrada de criticas ferrenhas ao mesmo por parte do público evangélico por meio das Redes Sociais. Até campanhas já foram feitas com o objetivo de fazer a emissora de TV não levar mais ao ar a atração que quase sempre alcança altos picos de audiência, este ano o programa chegou à 15a edição. Ou seja, são exatos 15 anos de reclamação por parte dos cristãos evangélicos e ao que parece sem efeito algum.

Mas qual a razão de tanta reclamação? Bem, o programa conta com bastante apelo sexual, traições, violência verbal além de uma incitação clara à ganância que é o que basicamente move o programa. Mas espere um pouco… Não é isso que também podemos ver em filmes e novelas na televisão? Qual a razão do BBB causar mais desconforto nos evangélicos do que outros programas?

Publicidade

Bem, a questão é que filmes e novelas por mais corrompidos moralmente que sejam sempre nos fazem lembrar que tudo não passa de fantasia, mas o BBB é feito com pessoas reais, é como se fossem animais em um zoológico que naturalmente não deixam de ser o que são por estarem confinados, sabemos que não são personagens fictícios, ali há personalidades que compõem a nossa sociedade. Assim sendo, constatamos que o programa passa a ser uma espécie de espelho moral do nosso tempo que naturalmente é rejeitado por delinear de maneira precisa a triste condição em que nos encontramos.

Muitos dizem odiar o programa alegando ser este um incentivador do pecado, creio que isso é meio que uma forma de  alienar-se da realidade que nos cerca. O programa não promove o pecado, ele o mostra ao vivo, coloca dentro dos lares o comportamento débil de pessoas comuns que vivem entre nós. Protestar ante a exibição do programa como se isso impedisse o pecado de se proliferar é no minimo infantil.

A emissora mantém no ar a 17 anos este Reality Show porque há audiência para isso e naturalmente patrocinadores para o manterem. É um programa ruim do ponto de vista cultural, visto que nada acrescenta nesse sentido, já para aqueles que gostam de celebrar as fraquezas humanas e nossos instintos mais primitivos, é um prato cheio. Assim se delineia seus expectadores, ao que parece há muito de nós naquilo que escolhemos assistir, então é bobagem querer que desligue a TV aquele que alegremente se vê nela.




Gosta do nosso conteúdo? Considere ajudar nosso ministério! Saiba mais em apoia.se/gospelprime


Comente!
Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending