Siga-nos!

Política

Benedita cita ditadura e fundamentalismo e reitera aproximação do PT com evangélicos

“Precisamos ter atenção a uma narrativa de nos apresentar para essas mulheres”, acredita deputada federal.

Michael Caceres

em

Benedita da Silva (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) voltou a falar sobre a estratégia do Partido dos Trabalhadores (PT) em tentar se reaproximar do eleitorado evangélico, coisa que tem se tornado cada vez mais difícil.

Segundo O Antagonista, a deputada petista afirmou que “o fundamentalismo está em ascensão”, usando uma linguagem típica da esquerda para atacar os líderes religiosos que não concordam as ideologias defendidas pelo partido.

“Eu sou evangélica. É uma ditadura o que estão fazendo. Precisamos ter atenção a uma narrativa de nos apresentar para essas mulheres”, disse.

Controversa e tratada pelos membros da Frente Parlamentar Evangélica com muita desconfiança, Benedita segue apoiando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

O PT chegou a criar “núcleos evangélicos” para tentar influenciar o segmento, divulgando até mesmo uma carta de intenções dos que apoiam o partido, sem nenhum sinal de autocritica.

 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE