Siga-nos!

Opinião

Beleza americana: o cristão e a corpolatria

A idealização de um corpo perfeito terreno é algo utópico.

Juliana Lima

em

Rosa Beleza Americana (Image by Jolyne Tarver from Pixabay)

Ao citar o nome beleza americana, rapidamente faz-se alusão ao filme Beleza Americana, dirigida por Sam Mendes, 1999, um filme com ar satírico que faz uma critica à sociedade da época, porém muito atual!

Entretanto, beleza americana é um nome de uma flor, uma espécie de rosa que, por um lado, enche os olhos com beleza e perfeição, por outro, é desprovida de perfume. Uma flor, aparentemente bela, deliciosamente vermelha, tentadora e por que não, invejável, mas que no fundo não passa de uma patética planta sem perfume.

Beleza americana é uma metáfora da corpolatria! Lembra uma forma de vida baseada na estética, nas aparências e nos artifícios, porém é desprovida de essência!

O termo idolatria não é estranho ao cristão. Existem várias advertências bíblicas sobre: “Não terás outros deuses diante de mim.” Êxodo 20:3; “Eu sou o Senhor; este é o meu nome! Não darei a outro a minha glória nem a imagens o meu louvor.” Isaías 42:8; entre outros.

Cresce o culto exacerbado ao corpo, disfarçado de cuidado com a saúde, e que muitas vezes esconde o desejo da sociedade pela juventude eterna (vida eterna) e felicidade permanente.

Quando questões relacionadas ao corpo se demonstram centrais na vida cotidiana, identifica-se um deus. Porque, onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração” (Mateus 6:20).

Cristo nos apresenta várias razões de porquê ser insensato viver para as coisas materiais, a principal: as coisas materiais não são duradoras, o corpo humano não é duradouro.

A idealização de um corpo perfeito terreno é algo utópico. Estipula-se uma meta, mas quando alcançada, provavelmente não satisfará o coração.

Por coração, refiro-me ao núcleo do ser humano, é quem você é, o que você pensa, o que você valoriza. Se gastamos tempo a cuidar da aparência, mas negligenciamos a vida de oração, os momentos devocionais e a leitura bíblica, distanciamo-nos lentamente, e a cada vez mais, de Deus.

A busca pela aparência perfeita é um deus cruel, que devora nossa verdadeira alegria e nos leva para longe de Cristo.

Como Jesus nos adverte em Mateus 6:24, você não pode servir a dois senhores.  Você pode até pensar ser possível ser cristão, amar a Cristo, ir à igreja e ser apaixonado pelo evangelho e flertar com a corpolatria. Porém desagradará a um dos seus senhores!

A servidão é absoluta: exige todo o seu tempo, lealdade, todo o seu trabalho, todo o seu coração, todo o seu amor.

A corpolatria, promete demais, porém cumpre pouco. Ela é incapaz de satisfazer o verdadeiro desejo do nosso coração.

Somente Jesus concede ao homem valor real, felicidade duradora, vida eterna. Só Jesus fará você verdadeiramente especial e verdadeiramente amado.

Jesus ensina-nos a nos contentar, a estarmos felizes dentro de um perfeito equilíbrio, amando e cuidando de nós com a convicção de valorização a vida e não por mera vaidade. É tudo para Cristo, tudo sobre Cristo e nada sobre você!

“Todo ser humano é como a relva e toda a sua glória, como a flor da relva; a relva murcha e cai a sua flor” (1 Pedro 1:24), não tenhamos uma vida baseada em uma beleza de aparência como a tal beleza americana, mas busquemos a beleza no carácter de Cristo.

Cristã, casada, nutricionista e autora do blog e vlog Seu Perfeito Corpo. Nasceu em 1990, em Minas Gerais, mineira de nascença, capixaba de coração. Reside atualmente em Portugal.

Publicidade