Siga-nos!

Internacional

Battisti admite envolvimento em quatro assassinatos, diz procurador italiano

Essa foi a primeira vez que o terrorista confessou os crimes cometidos na década de 70.

Avatar

em

Battisti. (Foto: Marcello Casal Jr/ABr)

Durante interrogatório feito na prisão, Cesare Battisti admitiu envolvimento em quatro assassinatos. Essa foi a primeira vez que o ex-integrante do grupo Proletários Armados pelo Comunismo confirmou o envolvimento nos homicídios.

Ao procurador Alberto Nobili, responsável pelo grupo antiterrorista da cidade italiana de Milão, Battisti também admitiu suas responsabilidades no ferimento de três pessoas e em muitos roubos feitos pela formação terrorista que integrava nos anos 70.

O procurador-geral de Milão, Francesco Greco, informou a imprensa italiana nesta segunda-feira (25), sobre essas confissões, sobre os assassinatos, o terrorista declarou ter matado duas pessoas e ser o mandante de outros dois homicídios.

“Eu falo das minhas responsabilidades, não vou nomear ninguém. Quando matei foi uma guerra justa para mim”, teria afirmado Battisti a Nobili.

Battisti ficou foragido por quase 40 anos, no Brasil conseguiu refúgio ao se declarar um perseguido político, até que em janeiro deste ano foi preso na Bolívia e deportado para a Itália.

Publicidade