Siga-nos!

Política

Bancada evangélica rejeita imposto para igrejas e critica secretário

“Se ele repetir isso mais umas três vezes, ele cai”, diz Lincoln Portela (PR-MG) sobre Marcos Cintra.

Avatar

em

Silas Câmara e deputados da Bancada Evangélica
Silas Câmara e deputados da Bancada Evangélica. (Foto: Reprodução / Facebook)

Para deputados integrantes da Bancada Evangélica, a criação de um novo imposto seria motivo para que o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, seja destituído do cargo.

“Se ele repetir isso mais umas três vezes, ele cai. O Cintra é meu companheiro dos tempos de deputado. Vou ligar para ele e falar: ‘Ô, meu irmão, fica quieto aí'”, declarou o deputado Lincoln Portela (PR-MG) ao jornalista Guilherme Amado.

Leia mais...

Portela lembra que “as igrejas ensinam a ler, pagar imposto e trabalhar, chegam aonde o governo não chega”, logo, não deveriam ser taxadas de imposto.

O deputado pastor Marco Feliciano (Pode-SP) também criticou a fala de Cintra sobre a criação de um novo imposto e ironizou: “Com esse tipo de pessoas no governo, quem precisa de oposição?”.

Continue lendo