Siga-nos!

Sociedade

Áudio de condomínio mostra que porteiro não ligou para a casa de Bolsonaro

Segundo a Rede Globo, porteiro afirmou que suspeito de matar Marielle pediu para ir à casa de Bolsonaro

em

Vivendas da Barra. (Foto: Reprodução / TV Globo)

Um áudio registrado na portaria do Condomínio Vivendas da Barra, no dia da morte da vereadora Marielle Franco, mostra que partiu de outra residência a autorização para a entrada de Élcio de Queiroz.

Segundo veiculado no Jornal Nacional, o livro de visitantes aponta que, às 17h10, Élcio informou que iria à casa de número 58.

Porém, Carlos Bolsonaro compartilhou áudio com a ligação do porteiro para a residência 65 do condomínio, às 17h13, casa de Ronnie Lessa – apontado como autor dos disparos contra Marielle.

“Um simples acesso aos registros internos do condomínio mostra que no dia 14/03/2018 nenhuma solicitação de entrada foi feita para a casa 58″, explicou Carlos

Segundo noticiou o Jornal Nacional, o homem que trabalhava na portaria no dia 14 de março de 2018 teria dito que ligou para a casa do “seu Jair”.

Ouça:

 

Publicidade