Siga-nos!

Sociedade

Ateus denunciam penitenciária por autorizar culto feito por Kanye West

Grupo denuncia o xerife responsável pelas prisões acusando-o de violar o princípio de laicidade do Estado norte-americano

em

Presidiários se ajoelham e choram. (Foto: Reprodução / Twitter)

As imagens do rapper Kanye West realizando dois cultos nas penitenciárias masculina e feminina do Texas emocionaram pessoas no mundo inteiro.

Mas para um grupo ateu, a autorização das prisões em deixar o rapper entrar para realizar um culto fere a Primeira Emenda dos Estados Unidos e, por isso, a Fundação Freedom From Religion resolveu denunciar o xerife.

“A Suprema Corte disse repetidamente que a Primeira Emenda ‘exige a neutralidade governamental entre religião e religião, e entre religião e não-religião'”, critica a Andrew L. Seidel, que é diretor da instituição ateísta.

Segundo o Faithwire, uma carta foi enviada ao xerife Ed Gonzales, Seidel adverte que a Constituição foi ferida. “Ao organizar o que você admite ser um culto, você cruzou essa linha.”

A carta da FFRF acrescentou que o xerife Gonzales “foi eleito para um cargo secular e para defender uma Constituição secular” e “não pode usar esse cargo público para promover sua religião pessoal, mesmo que seja uma religião que Kanye West compartilhe”.

A suposta “violação constitucional” foi “flagrante”, disse a FFRF, “porque impôs opiniões religiosas aos presos – literalmente uma audiência cativa – que têm um interesse profundo e imediato em serem vistos favoravelmente pelos funcionários da prisão”.

O grupo critica as declarações do xerife que parabenizou a ação do rapper e comentou com a imprensa que muitos presos se renderam a Deus durante a apresentação.

Publicidade