Siga-nos!

igreja perseguida

Apresentador culpa o Cristianismo pelos motins do Capitólio dos EUA

Bill Maher proferiu ofensas contra os cristãos norte-americanos.

Michael Caceres

em

Bill Maher
Bill Maher (Foto: Janet Van Ham/AP Photo)

O apresentador Bill Maher, um comediante progressista, culpou o Cristianismo pelo tumulto dentro do Capitólio dos Estados Unidos, afirmando que os eventos de 6 de janeiro foram uma iniciativa baseada na , ligando o ocorrido a um “movimento nacionalista cristão”.

“Contanto que tenhamos o trabalho de outro julgamento de impeachment podemos muito bem ser honestos sobre o que realmente se trata: os eventos de 6 de janeiro foram uma iniciativa baseada na fé”, disse ele ao público.

Maher afirmou que aqueles que apoiam o ex-presidente Donald Trump fazem parte de “um movimento nacionalista cristão” que acreditam que o magnata do mercado imobiliário “foi literalmente enviado do céu para salvá-los”. Ele usou um vídeo do senador Tommy Tuberville afirmando que Trump foi escolhido por Deus.

“Fala-se muito agora nos cantos liberais sobre como os republicanos deveriam dizer à sua base, que ainda acredita que a eleição foi fraudada, que eles precisam crescer e seguir em frente e parar de pedir ao resto de nós que respeite sua ilusão de massa”, disse ele. “E, claro, é uma ilusão em massa. Mas a verdade inconveniente aqui é que, se você conceder à fé religiosa o tipo de respeito exaltado que temos aqui na América, você já perdeu o argumento de que a ilusão em massa é ruim”, continuou.

Em seguida o apresentador fala sobre teorias do QAnon, fazendo uma comparação com os cristãos e o livro de Apocalipse. “É divertido rir de QAnon, com o povo lagarto comedor de bebês e as pizzarias pedófilas”, continuou o apresentador da HBO. “Mas você já leu o Livro de [Apocalipse]? Essa é a Bíblia. Esse é o seu livro sagrado, cristãos.”

Ele então afirma que o “pensamento religioso mágico” é um vírus, descrevendo o QAnon como uma “mutação atual” do pensamento religioso. As ofensas continuam quando ele afirma que as megaigrejas tem o mesmo enredo básico do QAnon.

“É o mesmo enredo básico: Q é um profeta, Trump é o messias, há um evento apocalíptico se aproximando – ‘a tempestade’ – há uma luta titânica do bem contra o mal, e, se você quiser vencer, continue com esses cheques dentro”, ofendeu.

O apresentador então afirma que os cristãos são mais suscetíveis a aceitar as ideias de Donald Trump por causa de sua fé religiosa. Afirmando em seguida que as pessoas religiosas que apoiam Trump “já deram espaço em suas cabeças para [palavrões] que não fazem sentido”.

“Quando você é fanático por QAnon também é um cristão fundamentalista. Eles simplesmente vão juntos, como macarrão com queijo ou Chardonnay e Valium”, disse.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending