Siga-nos!

Entretenimento

Após protestos de cristãos, Malásia e Cingapura proíbem shows de heavy metal

O secretário geral do Conselho de Igrejas da Malásia, criticou a banda Devour por “se orgulhar” de ser anti-cristã

Avatar

em

Apresentações de bandas de heavy metal com letras que remetem ao satanismo, chamado de “black metal”, estão proibidas em Cingapura e na Malásia após o protesto de grupos cristãos.

Recentemente, dois shows de black metal foram cancelados pelas autoridades. A banda Devouror, de Cingapura iria tocar no domingo de Páscoa, mas após uma denúncia do Conselho de Igrejas da Malásia, eles e o grupo sueco Watain foram impedidos de se apresentar.

Liew Kai Khiun, pesquisadora de cultura popular da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura, disse que embora os cristãos sejam apenas 9% dos 28,4 milhões de malaios e 18% da população de Cingapura, os protestos contra a temática das músicas dos grupos em questão receberam apoio de lideranças islâmicas. A invocação de Satanás também é rejeitada por eles.

Proibições de grupos de heavy metal aconteceram antes nos dois países, lembra ele, apontando para casos em Cingapura em 1993 e na Malásia em 2001.

O pastor Hermen Shastri, secretário geral do Conselho de Igrejas da Malásia, criticou a banda Devour por “se orgulhar” de ser anti-cristã. O concerto “KL for Satan”, programado para acontecer durante a Páscoa, só aumentou o sentimento de “afronta’.

Liana Chua, antropóloga da Universidade Brunel, em Londres, “as igrejas, especialmente as evangélicas e independentes, têm chamado cada vez mais os cristãos a se posicionarem contra o que eles estão ficando melhores em afirmar publicamente seus direitos e sua presença”, disse a estudiosa, que completou: “A associação do heavy metal com o satanismo é, sabidamente, muito mais antiga, e continua incomodando os membros dedicados da igreja.”

Publicidade