Siga-nos!

Internacional

Após igreja ser fechada, chineses pregam nas ruas

Fiéis enfrentam perseguição do governo, numa demonstração de fé

Publicado

em

Pastor chinês pregando nas ruas
Publicidade

Membros de uma igreja doméstica fechada recentemente em Chengdu, China, decidiram sair e pregar nas ruas. Um vídeo com o trabalho evangelístico foi divulgado pela missão China Missions.

O material, publicado pelo obreiro Christopher Gregory mostra os fiéis em um parque da cidade, cantando, e pregando em público, o que é proibido no país. Em alguns momentos do vídeo é possível vê-los entoando a música “Nada além do sangue de Jesus” e anunciando o evangelho. Um dos líderes da igreja empunha uma Bíblia numa mão e o microfone na outra.

De acordo com Gregory, o pastor havia sido detido por policiais, mas foi solto e logo se juntou aos demais. Foram dois cultos em público, um pela manhã e outro no início da noite do domingo (9).

“As autoridades fecharam o templo na semana passada e pensaram que seria nosso fim, mas não foi. As pessoas levaram a mensagem do Evangelho para as ruas e fizemos cultos nos parques. Eles observavam surpresos, sem saber o que fazer”, ressalta Gregory no texto que acompanha a postagem.

“Pela primeira vez, pessoas em toda a China estão dizendo ‘NÃO’ ao que o Partido Comunista quer: controle. Querem controlar o que elas podem fazer, no que podem crer, onde podem ir e o que podem dizer. Este é mais um sinal de que algo está começando a se formar aqui na China, um chamado para a democracia”, relata Gregory.

Publicidade

Cristianismo cresce

O regime em vigor na China permite apenas que as “igrejas registradas”, que prestam contas ao governo, realizam cultos. Existem milhares de igrejas clandestinas, sendo que a maioria delas se reúne em casas, como fazia a congregação de Chengdu. O Partido Comunista vem fechando igrejas em todo o país, prendendo pastores, queimando Bíblias e tentando impedir a livre manifestação religiosa.

“O governo está tentando silenciar tudo que esteja relacionado ao cristianismo por causa do crescimento do número de cristãos. A China está enfrentando uma resistência interna e as autoridades veem esse crescimento [da igreja] como um sinal de que estão perdendo o controle sobre a sociedade”, explicou Gregory.

Seu pedido é que os cristãos do ocidente “Orem por todas as igrejas na China… Orem por uma mudança aqui, orem para que o Evangelho alcance o coração dos homens, para que a verdadeira mudança possa acontecer, para que vejamos um avivamento na China”. Com informações Christian News

Trending