Siga-nos!

Internacional

Após 27 anos, Brasil vota com EUA e Israel por embargo econômico a Cuba

Governo continua mostrando sua nova postura na política externa

Neto Gregório

em

Jair Bolsonaro, discursa Assembleia Geral das Nações Unidas (Foto: Alan Santos/PR)

Contrariando 27 anos de “tradição” à esquerda, o governo brasileiro votou, na Assembleia Geral da ONU, a favor do embargo financeiro, comercial e econômico promovido pelos Estados Unidos desde 1962 a Cuba.

Desde 1992, a Assembleia Geral vem promovendo uma resolução pelo fim do embargo, iniciado três anos após a revolução socialista na ilha, segundo o jornal O Globo.

O fim do embargo neste ano teve 187 votos a favor, 3 contra – EUA, Israel e Brasil e 2 abstenções.

Painel de votação da ONU. (Foto: Reprodução / ONU)

Bruno Rodríguez, chanceler cubano, reclamou que o bloqueio já causou um prejuízo de US$ 1,39 trilhão a seu país. Também chamou o embargo de “um ato de genocídio”.

Publicidade