Siga-nos!

Opinião

Ansiedade: O conselho de Jesus Cristo para enfrentar o mal do século

Lembre-se que o futuro pertence somente a Deus.

Abner Ferreira

em

Mulher com crise de ansiedade (Foto: Reprodução/Pexels)

O psiquiatra cristão Augusto Cury, famoso por seus livros e palestras, afirmar que a ansiedade é o mal do século. Essa é uma verdade incontestável, já que vivemos tempos em que as doenças psicossomáticas têm dominado a mente humana.

Apesar de termos nos desenvolvido tanto em diversas áreas, pouco sabemos sobre nossa mente, desdenhamos daquilo que deveríamos ter maior atenção. Negligenciamos o cuidado com o “eu”.

Gerge Muller, evangelista e missionário inglês, afirma que “o começo da ansiedade é o fim da fé; e o começo da verdadeira fé é o fim da ansiedade”. Ele tinha uma grande fé na providência divina.

O próprio Jesus Cristo compartilhava desta mesma visão. Na análise que faz sobre ansiedade, no capítulo 6 de Mateus, dos versículos 25 ao 34, o Mestre admite que a pouca fé era uma das principais causas desta doença.

E frequentemente a ansiedade causa inação. A pessoa se vê paralisada por estar ansiosa por aquilo que não está ao seu alcance fazer, o que impede de fazer aquilo que está. São preocupações demasiadas que atrapalham o dia a dia.

Não estou falando sobre procrastinação, que é um hábito negativo causado por outros fatores, mas sobre um problema psicológico ainda mais grave. Uma doença que força leva a preocupação excessiva.

Sofrer com antecedência, antecipando problemas que muitas vezes podem nem acontecer, faz com que você perca oportunidades. Apenas se concentre em fazer aquilo que pode ser feito.

Jesus disse: “para cada dia bastam as suas próprias dificuldades” (Mateus 6.34).

Lembre-se que o futuro pertence somente a Deus. Apesar de todo o planejamento que possamos fazer – e isso é saudável! – o único que conhece o futuro é o Senhor, que pode nos dar aquilo que desejamos (Jeremias 29.11).

E, por isso, Jesus nos ensina que não devemos ter preocupações demasiadas quanto as nossas necessidades cotidianas (Mateus 6.25-32). Precisamos dar prioridade a Deus e aos novos dias que o Ele nos concede.

Como disse o salmista: “Este é o dia que fez o Senhor; regozijemo-nos, e alegremo-nos nele” (Salmos 118.24).

Se existe alguma preocupação que está te trazendo ansiedade, aconselho que ore a respeito disso. “Lançando sobre ele [Deus] toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pedro 5.7).

Olhe para as oportunidades que o Senhor te dá e passe a aproveitá-las, ao invés de ficar lamentando por situações que não estão ao teu alcance resolver. Livre-se de toda a ansiedade aprendendo a viver em completa dependência.

“Nada é tão lamentável e nocivo como antecipar desgraças.” (Sêneca)

Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE