Siga-nos!

igreja

Americanos veem Jesus como “grande mestre”, mas não creem que seja Deus

Divindade de Jesus Cristo é uma doutrina fundamental do Cristianismo.

Michael Caceres

em

Jesus ensinando a multidão (Free Bible Images)

Uma pesquisa realizada pela Ligonier Ministries em parceria com a LifeWay Research mostrou que 52% dos adultos americanos acreditam que Jesus Cristo foi um grande mestre, mas negam Sua divindade, afirmando que não creem que seja Deus.

Surpreendentemente, entre os entrevistados que se identificaram como evangélicos, 30% concordam que Jesus foi apenas um grande mestre, o que é contraditório, já que o próprio Jesus se identificava como Deus. Neste sentido, ou estava delirando ou era um farsante, o que não o qualificaria como um grande mestre.

A pesquisa revela questões importantes sobre como os americanos veem Deus, a Bíblia, a adoração, questões éticas e doutrinárias. Todo o levantamento dos dados foram conduzidos pela LifeWay Rearch, que entrevistou adultos em diversas partes dos Estados Unidos.

Com a State of Theology 2020, fica perceptível como o liberalismo teológico tem influenciado de forma negativa o conhecimento dos americanos sobre a Bíblia e Jesus Cristo. Uma visão falsa sobre a negação da divindade de Jesus tem sido compartilhada pela maioria dos adultos.

A Bíblia afirma sobre a divindade de Cristo em diversas passagens, como na afirmação de que Ele é Deus encarnado, o Verbo feito carne (João 1.1; 8.58; Romanos 9.5; Hebreus. 1.1-4). O que surpreende nesta pesquisa é que um terço dos evangélicos do país também estão sendo enganados por essa visão que nega a ligação de Cristo com Deus.

Além disso, 65% dos entrevistados concordam com a afirmação de que “Jesus é o primeiro e maior ser criado por Deus”. A confusão demonstra que a Cristologia, doutrina sobre a pessoa de Jesus Cristo, tem sido negligenciada. A divindade de Jesus sempre foi um dos pilares da cristã.

“Estatísticas como essas da pesquisa State of Theology podem nos dar um choque, mas também lançam luz sobre as preocupações que muitos cristãos e igrejas americanas têm expressado por décadas. À medida que a cultura ao nosso redor abandona cada vez mais sua bússola moral, os evangélicos professos estão tristemente se afastando do padrão absoluto de Deus nas Escrituras”, disse o Dr. Stephen Nichols , diretor acadêmico da Ligonier Ministries e presidente do Reformation Bible College.

Para a pesquisa a LifeWay Research conversou com 3.002 adultos nos Estados Unidos, incluindo 630 evangélicos professos. A pesquisa foi realizada de 10 a 18 de março de 2020 e os dados completos estão disponíveis a partir de 8 de setembro.

Trending