Siga-nos!

Igreja Perseguida

Alegria em meio à crise

Além de extrema perseguição e pressão constantes, cristãos perseguidos enfrentam crise pandêmica e dão lição de fé e alegria

Portas Abertas

em

A pequena Trinity escreve no desenho: "definitivamente, podemos combater o coronavírus". (Portas Abertas)

Um exemplo da alegria que vem da Igreja Perseguida é o de Trinity, na Indonésia, e sua mãe, Sarinah. Trinity, hoje com 7 anos, foi uma das vítimas do atentado a bomba a uma igreja em Samarinda, em 2016. Ela está em tratamento avançado em Guangzhou, China, desde setembro de 2017. Como o intervalo entre uma cirurgia e outra é de cerca de três meses, elas voltavam para a Indonésia nesse tempo.

Assim, acompanhada pela mãe, Trinity já viajou várias vezes entre a Indonésia e a China devido ao tratamento. Mas desde meados de 2018, Sarinah decidiu ficar só na China pelo bem da filha, pois na Indonésia havia menos recursos para fazer o acompanhamento do tratamento nos intervalos.

Quando a COVID-19 eclodiu em Wuhan, China, a família – que mora em um pequeno apartamento – também foi afetada. “Estamos no apartamento há meses. A Trinity estuda em casa e também cultuamos em casa. Quanto ao tratamento, o médico entrará em contato conosco para definir o próximo cronograma de operação. Nós saímos apenas para comprar mantimentos ou brincar por um tempo, para nos refrescar”, disse Sarinah.

A mãe continua explicando como tem lidado com a quarentena: “É uma situação desafiadora. Sentimos muita falta da nossa família, mas não podemos voltar para a Indonésia. Estamos nos regozijando no Senhor e esperamos pacientemente que a situação melhore e prossiga para o próximo tratamento. Somos gratos por muitas pessoas terem demonstrado carinho a nós – tanto os cristãos daqui da China, doadores da Indonésia e também o apoio da Portas Abertas”.

A Portas Abertas tem apoiado a família de Trinity espiritual e financeiramente. No ano passado, pela terceira vez, a organização enviou ajuda socioeconômica à família para ajudar nos custos dos tratamentos na China.

Sarinah explica ao correspondente da Portas Abertas no país que as contribuições têm alegrado o coração de toda a família.

“Só temos a agradecer por essa parceria. Vocês sempre estiveram conosco desde o início. Agora, com o confinamento, é ainda mais difícil para vocês, mas fiquem firmes. Estamos orando por todos os parceiros da Portas Abertas em todo o mundo”, disse ela.

E a pequena Trinity acrescentou: “Fique em casa e fique seguro. Definitivamente, podemos combater o coronavírus”.

Sua ajuda conta!

Os cristãos perseguidos contam ainda mais com o socorro da igreja livre neste tempo de pandemia da COVID-19. Faça a diferença na vida deles no momento em que mais precisam. Doe e seja um instrumento do amor de Deus para eles.

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending