Siga-nos!

Sociedade

Alabama proíbe aborto até em casos de estupro

A clínica abortista Planned Parenthood Southeast promete entrar na justiça contra o Estado

Avatar

em

Grávida. (Photo by Alicia Petresc on Unsplash)
Publicidade

Nesta quarta-feira (15), a governadora do estado do Alabama, Kay Ivey, sancionou uma lei proíbe o aborto no estado, com apenas uma exceção: situações em que a mãe tem risco de morrer.

Em um comunicado, a governadora declarou que toda vida a preciosa. “Hoje eu sancionei o Ato de Proteção da Vida Humana do Alabama. Para os muitos apoiadores do projeto, essa legislação é um poderoso testemunho da crença profundamente arraigada dos cidadãos do Alabama de que toda vida é preciosa e que toda vida é um dom sagrado de Deus”, disse Ivey.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

A lei não punirá a mulher que realizar o aborto, mas sim o médico ou pessoa responsável por fazer o procedimento que poderá ser condenada de 10 a 99 anos de prisão.

O Alabama segue outros estados que, recentemente, lançaram leis contra a interrupção da gravidez como Geórgia, Mississippi e Ohio. Esses estados aprovaram projetos que permitem o aborto apenas após a detecção dos batimentos cardíacos do feto.

Defensores do aborto prometem ir na justiça reverter essas leis. No Kentucky, que havia sancionado a lei do batimento cardíaco, conseguiram suspender a legislação em março deste ano.

O direito ao aborto está garantido nos Estados Unidos desde 1973 através de uma decisão da Suprema Corte. Gestações de até 28 semanas podem ser interrompidas sempre que a gestante desejar.

Continua depois da Publicidade

Ao mesmo tempo que alguns estados passam a proibir a interrupção da gravidez, no estado de Nova York aprovaram este ano uma lei que legaliza o aborto até o nascimento do bebê com a justificativa de “proteger a saúde da mulher”.

Publicidade

Receba nossas notícias e colunas diretamente no seu WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo Gospel Prime!


Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending