Siga-nos!

Entretenimento

Acostumado a satirizar os cristãos, Fábio Porchat diz que humor “não pode mais diminuir e humilhar as pessoas”

Humorista do Porta dos Fundos questiona piadas politicamente incorretas

Avatar

em

Fábio Porchat
Fábio Porchat. (Foto: Reprodução / Porta dos Fundos)
Publicidade

Co-fundador do Porta Dos Fundos, Fábio Porchat concedeu entrevista à revista “Quem”, onde falou sobre o que considera os limites do humor.

“Você pode fazer todo tipo de piada, vai do bom senso… Você não pode incitar o ódio, a violência, inventar uma coisa sobre outra pessoa. Esses são os ‘limites’ e ainda estamos aprendendo a lidar com eles”, justifica.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Estranhamente, o Porta dos Fundos já foi inclusive processado por causa de vídeos que vilipendiam a fé cristã. Ao longo dos sete anos de existência do canal de Youtube, muitas piadas feitas pelo grupo retratam de forma ofensiva Jesus, Deus e os símbolos cristãos.

Enumerando temas que não considera mais serem engraçados à revista, recriminou quem faz piada “politicamente incorretas”, zombando de gordos, gays e de “loira burra”, por exemplo. “Você não pode mais diminuir e humilhar as pessoas”, defende.

Ao mesmo tempo, ele diz que não impõe limites em outros assuntos. “Eu faço piada com tudo, com religião, com política… Eu me posiciono, eu falo o que quero, o que eu acho, eu faço piada com todos os assuntos. Não só no Porta dos Fundos, mas na minha vida pessoal também, nas redes sociais”, avalia.

Publicidade
Publicidade