Siga-nos!

Opinião

Acabe com suas dívidas, antes que elas acabem com você

Considere uma mudança radical, em seu estilo de vida

Carlito Paes

em

Fazendo contas no celular. (Photo by Kelly Sikkema on Unsplash)

Devido à singularidade de cada circunstância, a caminhada para sair das dívidas será unicamente sua, porque você conhece, como ninguém, sua realidade orçamentária e seu momento pessoal. Contudo, existem princípios gerais, que podem ser esquecidos por você.

Desejo, neste artigo, compartilhar 10 princípios efetivos para sua jornada rumo à liberdade financeira, até que você chegue ao objetivo, que é o Dia “D” – Dia sem Dívida, o dia em que ficará totalmente livre delas. Não será fácil, mas é possível; eu já passei por esta experiência e coloquei estes princípios em prática.

Leia mais...

1 – Ore com fé a Deus em nome de Jesus:

Em II Reis 4.1-7, uma viúva era ameaçada de perder seus filhos para os credores e apelou para a ajuda de Eliseu.

Ele instruiu à mulher, a tomar emprestado de seus vizinhos muitos jarros vazios. O Senhor multiplicou de forma surpreendente, sua única posse, uma pequena porção de óleo e, como resultado, todos os jarros ficaram cheios. Ela vendeu o óleo e pagou as dívidas para livrar os filhos.

O mesmo Deus que proveu de forma sobrenatural para a viúva está interessado que você se torne livre de sua dívida também.

O primeiro passo é o mais importante. Ore. Peça a ajuda e a direção do Senhor em sua jornada rumo ao Dia sem Dívida.

Ele pode agir de imediato, como no caso da viúva, ou de forma mais lenta, num período maior. Em ambos os casos, a oração é essencial. Jesus quer mudar sua realidade financeira, porque Ele ama muito você.

2 – Estabeleça um orçamento mensal por escrito:

Poucas pessoas têm feito um orçamento por escrito. Podem até ter um guardado numa gaveta, mas não os usa. Um orçamento escrito ajuda você a planejar para o futuro e analisar seus padrões de gastos, para ver quais poderá cortar. É um freio eficaz no impulso de gastar.

3 – Aliste o total de seus bens – Tudo que possui:

Faça uma lista de cada item que possui: sua casa, seu carro, mobília etc. Avalie a lista completa para determinar se deveria vender algum deles.

Como disse George Fooshee: “Sua atitude em relação às coisas determinará seu sucesso no trabalho de se livrar das dívidas.

Não pense no quanto estará perdendo ou no quanto pagou pelo item que estiver vendendo. Pense no quanto estará ganhando, que poderá ser aplicado na diminuição imediata de sua dívida.”

4 – Aliste seus compromissos – Tudo que você deve:

Muitas pessoas, em particular as que devem muito dinheiro, não sabem com precisão o quanto devem.

No entanto, você deve alistar suas dívidas para ter uma ideia exata de sua atual situação financeira. Precisa alistar, também, os juros que seus credores estão cobrando por cada dívida. Ao alistar os juros em sua lista, descobrirá que os custos de créditos variam muito.

Alistar suas dívidas vai ajudá-lo a estabelecer uma prioridade na redução da dívida.

5 – Estabeleça um programa de adiantamento de pagamento, para cada credor:

Livrar-se das dívidas pode parecer entediante, mas é absolutamente necessário seguir esses passos.

Ninguém jamais conseguirá livrar-se de dívidas por acidente. Todos precisamos de um programa de pagamento sistemático por escrito, para alcançar o objetivo do Dia “D” – “Dia sem Dívidas”.

Depois que fizer os pagamentos mensais, escreva a quantia paga e compute o saldo devedor. Isso dará a você um senso de realização.

Será possível visualizar a diminuição do saldo devedor, o que é um incentivo para persistir em seu plano. Se você está afundado nas dívidas ou devendo pagamentos atrasados, uma boa ideia seria enviar aos credores uma cópia de seu programa de pagamentos.

É raro um credor que não esteja de acordo com uma pessoa que faz um esforço sério para pagar o que está devendo. Ele apreciará o fato de você ter feito um programa e apresentar o plano.

Decida qual será a primeira dívida que irá liquidar. Sua decisão deve basear-se em dois fatos: o tamanho da dívida e a taxa de juros cobrada.

6 – Liquidação das dívidas pequenas:

Concentre-se em pagar as menores, primeiro. Você se sentirá encorajado à medida que elas forem sendo eliminadas e isso irá liberar mais dinheiro para ser aplicado em outras dívidas.

Após pagar a primeira, aplique essa quantia na próxima que deseja eliminar. Depois que liquidar com a segunda dívida, aplique a quantia da primeira e da segunda na eliminação da terceira, e assim por diante.

7 – Liquidação das dívidas de juros mais altos:

Atente para a taxa de juros cobrada em cada dívida e tente liquidar aquelas que cobram os maiores juros, antes de liquidar as que cobram juros mais baixos.

Nem pense em passar perto de um agiota, por mais tentador que for!

8 – Não faça nova dívida:

A única forma que conheço de não acumular dívida extra é pagando à vista, com dinheiro, cheque ou cartão de débito no momento da compra.

Isso traz à tona a questão dos cartões de crédito, e não creio que ele seja, inerentemente, um pecado, mas é perigoso.

As estatísticas mostram que as pessoas gastam um terço a mais quando usam cartão de crédito, em vez de dinheiro, porque não sentem estar, realmente, gastando dinheiro, já que estão usando um cartão de plástico.

9 – Seja satisfeito com o que você possui:

Vivemos numa cultura cuja indústria de propaganda tem maquinado, com poder e sofisticação, métodos de persuadir o consumidor a comprar. Frequentemente, a mensagem tem a intenção de criar um descontentamento com aquilo que temos. Considere três fatores:

  • Quanto mais televisão e internet você assiste, mais gasta.
  • Quanto mais olha revistas e catálogos, mais você gasta.
  • Quanto mais você for às lojas e shoppings, mais você gasta.

10 – Considere uma mudança radical, em seu estilo de vida:

Um número crescente de pessoas diminuiu suas despesas de modo significativo, para se livrar das dívidas com mais rapidez.

Algumas venderam suas casas e se mudaram para outras menores, alugaram apartamentos ou foram morar com outros membros da família. Muitas têm vendido os carros que têm prestações mensais altas e comprado carros usados baratos, para se livrarem das dívidas.

Use veículos que gaste menos combustível e use mais transporte coletivo. Corte, literalmente, seu cartão de crédito. Lembre-se de que no Brasil, no rotativo, ele possui a maior taxa de juros do mundo.

Seja generoso e ofertante (bônus)

As pessoas mais avarentas que você conhece são as mais infelizes. Seja um doador. Dê seus dízimos em sua igreja, seja ofertante de causas sociais, filantrópicas e ecológicas.

Quando damos vencemos a tirania do receber. Dê com amor e ajude sempre o próximo. 2 Coríntios 9:7, diz que Deus ama ao que dá com alegria!

Desde o início, reconheça que haverá centenas de razões pelas quais você deverá desistir ou postergar seus esforços para se livrar das dívidas.

Não caia na tentação de não continuar firme em seu compromisso. Não pare até que tenha alcançado seu objetivo maravilhoso de viver livre das dívidas.

Lembre-se de que sair delas é um trabalho bem difícil, mas a liberdade que você terá valerá a pena. O segredo da vida abençoada é a fidelidade a Deus, a prática da mordomia cristã.

Você nunca obedecerá a Deus apenas recebendo e acumulando, até porque vida cristã é receber, celebrar e repartir.

Carlito Paes, pastor Batista, Palestrante e Escritor. Bacharel e Mestre em Teologia, Pastor Líder da Igreja da Cidade em S. J. dos Campos-SP. Fundador da Rede de Igrejas da Cidade e da Rede Inspire de Igrejas, autor de 26 livros públicados pelas Editoras Vida e Inspire e fundador de diversas organizações ministeriais como Colégio Inspire! Escreve semanalmente para o Jornal O Vale e para o Gospel Prime, casado com Leila Paes, pastora e psicóloga, vivem em SJC desde de 1997 com 4 filhos!

Continue lendo