Siga-nos!

estudos bíblicos

A mordomia da alma e do espírito

Subsídio para a Escola Bíblica Dominical da Lição 3 do trimestre sobre “Tempo, Bens e Talentos”.

Tiago Rosas

em

Bíblia. (Photo by Aaron Burden on Unsplash)

III. A mordomia do espírito

1. Andar na carne X Andar em Espírito

Visto que o espírito é o canal através do qual o homem pode conhecer a Deus e as coisas inerentes ao seu domínio, precisa manter esse canal desobstruído de sujeiras e fluxo de coisas impuras; do contrário, sua relação com Deus estará interrompida.

Raimundo de Oliveira discorre sobre os perigos da falta de mordomia para com o espírito:

Por exemplo, se o homem permitir que o orgulho o domine, ele tem um “espírito altivo”. Conforme as influências respectivas que o dominem, o homem pode ter um espírito perverso, rebelde, impaciente, perturbado, contrito e humilde, de escravidão e de inveja. Assim é que o homem deve guardar o seu espírito, dominar o seu espírito, e confiar em Deus para transformar o seu espírito.

Oliveira prossegue correlacionando alma e espírito:

Quando as paixões más dominam a alma da pessoa, o espírito é destronado. Isto é, o homem torna-se vítima dos seus maus sentimentos e apetites naturais. A este homem a Bíblia chama de “carnal”. O espírito já não domina mais, e essa condição é descrita na Bíblia como um estado de morte. Desse modo há necessidade de um espírito novo. Somente Deus, que originalmente deu vida ao homem, poderá soprar novamente na alma do homem, influindo nova vida espiritual. A este ato a Bíblia chama “regeneração”.

Quando assim acontece, o espírito do homem novamente ocupa lugar de destaque em busca da perfeição estabelecida por Deus, e o homem chaga a ser “espiritual”. [5]

O espírito do homem lhe foi dado para que ele estivesse em comunhão com o Deus que é espírito. O sucesso desta comunicação é garantido pelo Espírito Santo, quando o crente a ele se submete para fazer a Sua vontade. Diz o apóstolo Paulo: “Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne” (Gl 5.16).

2. Frutificando no Espírito.

Além do fruto do Espírito (Gl 5.22), que é o Espírito Santo gerando em nós o caráter de Cristo, dotando-nos de amor, alegria, paz, fidelidade, mansidão, etc., listamos algumas formas pelas quais o crente deve garantir a pureza de seu espírito e a sua boa mordomia:

  1. Orando regularmente (1Ts 5.17)
  2. Meditando diariamente na Palavra (Sl 1.2; Cl 3.16)
  3. Jejuando com frequência (Jl 2.15; Mt 17.21. OBS: se o alimento fortalece o corpo, o jejum fortalece o espírito, quando o crente põe-se diante de Deus em consagração)
  4. Participando da comunhão com a igreja local (At 1.13,14; Hb 10.25)
  5. Alimentando-se da leitura de bons livros (2Tm 4.13)
  6. Enchendo-se do Espírito Santo (Ef 5.18)
  7. Adorando a Deus com cânticos espirituais (Ef 5.19)
  8. Através do dom de línguas (1Co 14.4)

Assim procedendo, o crente desenvolve a musculatura de sua alma e tonifica o seu espírito, preparando-se para servir a Deus com integridade.

Páginas: 1 2 3 4

Casado, bacharel em teologia (Livre), evangelista da igreja Assembleia de Deus em Campina Grande-PB, administrador da página EBD Inteligente no Facebook e autor de quatro livros.

Trending