Siga-nos!

Opinião

A indiferença perante a destruição do cristianismo oriental

A liberdade religiosa, o valor central da civilização ocidental, está sendo destruída em muitos lugares do mundo e estamos míopes diante deste fato.

Antônio Cabrera

em

No domingo de Páscoa, três igrejas cristãs foram bombardeadas no Sri Lanka . (Foto: Portas Abertas)

“…mas o que se gloriar, glorie-se nisto, em me conhecer e saber que eu sou o Senhor…” – Jr 9:24

A palavra Páscoa, do hebraico “pesach”, significa “saltar por cima”, quando o anjo da morte poupou vidas no Egito.

Mas não foi isto o que aconteceu na ultima Páscoa no Sri Lanka.

Pelo contrário, os cingaleses viveram neste dia ataques que foram os mais sangrentos desde o fim da guerra civil.

O ataque jihadista no Sri Lanka não foi apenas “o mais mortífero ataque aos cristãos do sul da Ásia na memória recente”. Foi também o maior massacre de crianças cristãs.

Em Negombo, famílias que estavam no culto de Páscoa, como pai, mãe e três filhos foram enterradas juntas.

Antonio Cabrera e Priyantha Wijegoonawardena. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ouvir do Pr Priyantha Wijegoonawardena o relato do episódio é chocante.

É lamentável saber que o assassinato deliberado destes cristãos aparentemente não perturbou o Ocidente, não se tornou viral nas mídias sociais, não se tornou uma hashtag ou não levou os europeus a multidão em suas praças públicas.

Conforme escutava as palavras do Pr Priyantha, acabei disparando: “Onde está a solidariedade com os cristãos do Sri Lanka? A sua resposta foi o versículo acima, em ‘conhecer melhor o Senhor'”.

As diferenças de tom e natureza entre as condenações de outros episódios recentes são impressionantes.

O silêncio do mundo intelectual ocidental e da mídia com o Sri Lanka é particularmente ensurdecedor.

A nova consciência humanitária parece ver apenas dois grupos: episódios que têm direito à compaixão e proteção da comunidade internacional e aqueles, como o assassinato destes cristãos no Sri Lanka, indignos de ajuda ou solidariedade.

Tome o exemplo das queimadas na Amazônia.

Fotos, algumas falsas, conquistaram a opinião pública. Suas imagens se tornaram virais e políticos, artistas e personalidades se manifestaram vigorosamente.

Quando se vê as fotos das crianças mortas penduradas na entrada de uma igreja, há de se perguntar:

“Onde está a indignação no Ocidente pela aniquilação de mais de 300 vidas?”

Parece que não há.

Nenhum jornal lançou uma campanha de sensibilização da opinião pública, nenhum movimento de solidariedade surgiu, nenhum líder ocidental parece ter visitado uma igreja em solidariedade, nenhum artista famoso promoveu alguma doação, nenhum prefeito ocidental pendurou fotografias das crianças em pedaços ou nenhuma praça pública foi preenchida em milhares dizendo “Je suis chrétien”.

Os livros de história do futuro não tolerarão essa traição ocidental.

A liberdade religiosa, o valor central da civilização ocidental, está sendo destruída em muitos lugares do mundo e estamos míopes diante deste fato.

É inexplicável como nos tornamos estranhos a nós mesmos, às nossas raízes e aos nossos valores.

Hoje, o Sri Lanka não é apenas uma triste presença de mães que choram seus filhos. É também um retrato cruel da indiferença.

Indiferença perante a destruição do cristianismo oriental, uma catástrofe sem precedentes de nossa civilização.

Ex-ministro da Agricultura, veterinário e empresário.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE